Bico Rural

Linhas de crédito fomentam atividades de produtores no Bico do Papagaio

As contratações de crédito rural no Brasil continuaram aumentando até o final da safra 2019/20, quando registraram um crescimento de 11% em relação à safra anterior, de acordo com o Governo Federal, atingindo R$ 191.83 bilhões. Esse valor, somado aos recursos vindos da emissão de Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) e às operações com agroindústrias, atingiu R$ 225,04 bilhões.

A busca por crédito demonstra a solidez do Agronegócio brasileiro, que neste momento de crise segue forte, produzindo e gerando renda para o país. No Bico do Papagaio não é diferente, são inúmeras operações que fomentam o setor – principal gargalo econômico da região.

A empresa Terra Consultoria e Projetos é um exemplo de sucesso no seguimento. Com uma atuação sólida na região há mais de cinco anos, vê no momento de crise uma oportunidade para o homem do campo. “A pandemia exigiu que o agronegócio reagisse, por isso o momento demandou maior produção. Os produtores rurais que atendemos receberam o recado e temos construído soluções, junto aos agentes financeiros para que essa produção não venha a parar”, explicou o Diretor geral da empresa.

A avicultora, Maria Daiusa, de Tocantinópolis, aponta a importância do Crédito Rural para a execução dos seus projetos. “Os investimentos que eu fiz na minha granja vieram em sua maior parte do Crédito Rural. É uma satisfação muito grande o retorno que conseguimos, pois é um divisor de águas o incentivo que nos é dado”, contou.

O pecuarista Clodoaldo Batista,  do município de Palmeiras do Tocantins também é um entusiasta do Crédito Rural. “Na minha propriedade eu já fiz correção de solo, adubação, curva de nível, piqueteamento da chácara e também melhoramento genético nos animais. Tudo com o investimento do Crédito Rural. Sem esse investimento tudo seria muito mais difícil”, pontuou.

Como já diz o bordão: “o Agro não para”, é assim que o produtor, Gustavo Carvalho de Araújo, que trabalha com pecuária de leite e corte, enxerga as vantagens do Crédito Rural. “Após os investimentos que fizemos na propriedade a nossa produção aumentou muito e tudo ficou muito mais fácil. O Crédito Rural Vale muito a pena”, destacou.

Conheça um pouco mais da trajetória desses e de outros Produtores Rurais da região neste documentário produzido pela Terra Consultoria e Projetos.

Conheça as modalidades de crédito rural

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) é do governo federal e tem como objetivo o fomento à geração de renda e a melhoria da adoção da mão de obra familiar nas atividades rurais;

Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp): admite a contratação de operações de custeio agrícola ou pecuário e investimento;

Inovagro: financia inovações tecnológicas nas propriedades rurais para aumentar a produtividade e melhorar a gestão.

Funcafé: destinado ao custeio do ciclo produtivo e estocagem;

Moderfrota: é voltado para a compra de equipamentos para beneficiamento de café e outras máquinas, como tratores, plataformas de corte, colheitadeiras, entre outras;

Moderagro: direciona-se ao financiamento de projetos de expansão da produtividade e modernização do setor agropecuário, além de também custear ações de recuperação do solo e defesa animal;

Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA): financia cooperativas rurais e produtores para ampliar, construir, modernizar ou reformar armazéns;

 

Como o crédito rural funciona?

O financiamento voltado para atividades agropecuárias é resguardado pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), derivado da Lei 4.595/1964. Os principais operadores dessa estrutura são os bancos e as cooperativas de crédito.

O SNCR tem suas normas de aplicação de recursos aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A publicação das diretrizes é feita pelo BACEN no Manual de Crédito Rural (MCR).

 

Benefícios do crédito rural?

 

Com informações da Terra Consultoria e Projetos e Cresol

Sair da versão mobile